Junho 1

África no Instagram | Perfis que retratam o dia a dia de países africanos

0  comments

Por Nathalia Marangoni em
Junho 1, 2017

O Instagram é uma das redes sociais mais acessadas do mundo: desde sua criação em 2010, a plataforma tem crescido exponencialmente – especialmente entre jovens da geração Millennial, celebridades e marcas de publicidade – por facilitar o compartilhamento e consumo de fotos e vídeos de forma instantânea e personalizada.

Por sua simplicidade, a rede social se apresenta como uma excelente maneira de retratar o dia a dia das pessoas em tempo real, aproximando-as e combatendo estereótipos sobre elas mesmas, lugares e costumes. No Instagram, todos são produtores de conteúdo e isso permite a difusão de olhares que desafiam as representações comumente disseminadas pelos grandes meios de comunicação.

Sabendo disto, separamos alguns perfis para você que tem vontade de conhecer o dia a dia de países da África de uma forma totalmente fora da caixinha, a partir das lentes de fotógrafos que nasceram e vivem no continente.

  1. Everyday Africa (@everydayafrica)

Everyday Africa é um coletivo de fotógrafos.
Everyday Africa é um coletivo de fotógrafos que celebra a diversidade africana

O Everyday Africa é um coletivo de fotógrafos de diferentes países africanos que produzem e compartilham conteúdo com a finalidade de retratar o continente além dos estereótipos que o descrevem como um lugar de guerra, doença e pobreza. O projeto celebra a diversidade africana e a essência de seu dia a dia. Atualmente, conta com mais de 300,000 seguidores e 3,700 imagens compartilhadas. Além do perfil, o coletivo publicou um livro fotográfico com as imagens mais marcantes compartilhadas online, acompanhadas de comentários feitos por usuários do Instagram.

  1. African Cityzens (@africancityzens)

African Cityzens coloca africanos como protagonistas das imagens
African Cityzens destaca africanos como protagonistas das imagens

O African Cityzens se descreve como um projeto compromissado em compartilhar histórias africanas através de lentes africanas. Seu objetivo é documentar o máximo de cidades possíveis em um espaço de tempo entre 5 a 10 anos, que serão divididos entre as regiões leste, oeste, norte, sul e central do continente. Assim como o Everyday Africa, suas fotos trazem uma visão mais familiar e calorosa sobre a África, evitando sensacionalismos.

  1. Steven Chikosi (@stevenchikosi)

Steven Chikosi se destaca pelo uso engenhoso de cores e técnicas de iluminação
Steven Chikosi se destaca pelo uso engenhoso de cores e técnicas de iluminação

“Todas as pessoas contam uma história, mesmo que você não fale com elas. Se você vê-las andando pela rua, suas expressões faciais e como andam… isso conta uma história”. Steven Chikosi é um fotográfo e cinegrafista de Harare, capital do Zimbábue. Sua missão no Instagram é a de contar histórias sobre pessoas que residem no continente africano a partir de seu trabalho fotográfico. Suas fotos preferidas são as tiradas espontaneamente, sem que as pessoas o percebam. Por sua consistente presença virtual, ele foi destaque do programa African Voices da CNN e recentemente considerado um dos melhores fotógrafos africanos a serem seguidos no Instagram.

  1. Nano Kofi Acqua (@africashowboy)

Fotografia de Nano Kofi Acqua
Fotografia de Nano Kofi Acqua é artística e, ao mesmo tempo, jornalística

Nano Kofi Acqua faz parte do coletivo Everyday Africa e é fotógrafo por atribuição do Getty Images. Vive em uma pequena aldeia na cidade de Accra, em Gana, com sua esposa Gloria, seus 3 filhos e 2 cães. Em seu perfil no Instagram, ele mistura seu passado no jornalismo e na publicidade com seu trabalho pelo continente africano. Em seu site é possível acessar impressionantes séries fotográficas com temas como “A vida depois do ebola” (Serra Leoa), “Vidas e estradas” (Etiópia e Quênia) e “A vida é uma praia” (Gana).

  1. Andrew Esiebo (@andrewesiebo)

Fotos de Andrew Esiebo destacam a cultura urbana de cidades africanas
Fotos de Andrew Esiebo destacam a cultura urbana de cidades africanas

Nascido em Lagos, na Nigéria, Andrew Esiebo começou sua jornada na fotografia retratando o rápido desenvolvimento urbano de seu país natal, assim como seus patrimônios e riquezas culturais. Motivado pelo reconhecimento internacional que suas fotos estavam recebendo, Esiebo começou a explorar novos territórios criativos, investigando temas como sexualidade, políticas de gênero, cultura popular, migração e espiritualidade. Seu trabalho já foi exposto em diversos lugares do mundo, inclusive, na 29ª Bienal de São Paulo.


Tags


você pode gostar

12 dicas e truques para fotografia de telefone

Safari em Botsuana no Sanctuary Retreats

Sobre o autor

Nathalia Marangoni

Nascida e criada na cidade mais populosa da América Latina, São Paulo, Nathalia tinha 13 anos quando ouviu pela primeira sobre Cape Town em um programa de TV. Depois de estudar Jornalismo, ela trabalhou por alguns anos em uma ONG dedicada ao empoderamento e empreendedorismo feminino, o que lhe permitiu viajar por diferentes regiões do Brasil, entrevistando e fotografando mulheres muito fortes. A experiência levou Nathalia a se sentir confiante o suficiente para se mudar de sua cidade natal e, finalmente, ver Cape Town com seus próprios olhos: um desejo antigo que dividiu águas em sua vida.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>