por Amarilio Neto em 13 Julho, 2017
10 min read

Uma vez foi dito que Cape Town (Cidade do Cabo), deitada na ponta da África, é como um sapato de balé no calcanhar de um boxeador. Com toda certeza o autor da frase estava provavelmente se referindo à graça e ao esplendor desta célebre cidade. Ao anoitecer e amanhecer, especialmente, a luz dourada do sol do Sul transforma a cidade em um lugar de uma beleza incomparável.

Cape Town é a capital legislativa da África do Sul, segunda maior cidade do país, com pouco mais de 3,5 milhões de habitantes de uma heterogeneidade gigante, o que a torna uma cidade cosmopolita. São 11 línguas oficiais em toda África do Sul e uma delas é o inglês.

O que mais você precisa saber sobre esta incrível cidade? Aqui neste post tentarei abordar o essencial que se deve saber para quem está planejando uma viagem para as “bandas de cá”.

Saída do Brasil, chegada em Cape Town e como se locomover na Mother City

Para aqueles que vem direto do Brasil para a Cape Town existem dois voos mais comuns operados pela LATAM e pela South African Airlines. Os voos partem do aeroporto de Guarulhos—SP com destino direto a Johanesburgo (OR Tombo International Airport), onde você faz uma conexão e segue em um novo voo com duração de aproximadamente 2 horas até a Mother City (Cape Town).

A chegada no Aeroporto Internacional de Cape Town é tranquila, caso venha via Johanesburgo não mais precisará passar pela alfandega, uma vez que o procedimento é feito no primeiro porto de entrada, no caso o OR Tombo International Aiport.

Lembrando que os brasileiros não necessitam de visto para a África do Sul, o visto de turista é concedido diretamente em sua entrada no país e tem validade de 90 dias. Duas coisas que o governo exige para o turista estrangeiro que vem para cá são um passaporte que possua validade de no mínimo 6 meses contatos a partir da data de regresso e um certificado internacional da vacina contra a febre amarela.

Saindo do aeroporto, existem várias maneiras de chegar até o centro da cidade, o chamado City Bowl, desde tranfers particulares a taxis ou uber, como qualquer cidade grande e turística. Se você vier com auxílio de alguma agência, como a Rhino Africa, seu transfer estará garantido. Os preços variam dependendo da localidade de sua hospedagem.

No que tange a locomoção dentro da Cidade Mãe, para quem está a passeio é um ponto até simples de se comentar. De logo afirmo que quem espera vir a Cape Town e utilizar transporte público terá uma grande decepção. Devido a sua topografia, os transportes públicos aqui não atendem bem todas as regiões, a linha de metrô não é suficiente, as linhas de ônibus, aqui chamados de “My City”, funcionam regulamente bem, porém para certos pontos pode-se levar bastante tempo e no centro algumas linhas estão sempre lotadas.

Assim, para o turista, listo as seguintes opções para locomoção:

Alugar um carro: Cape Town é atendida pelas principais operadas de rent a car, os preços variam bastante, mas são atrativos. Primeira coisa, aqui, que se deve pensar antes de alugar um carro é que você irá dirigir na mão inglesa (direita), então se você não tem muita pratica, isso pode tornar as coisas um pouco mais complicadas. Um ponto positivo é que o trânsito aqui não é lá tão pesado como nas demais cidades grandes e os motoristas são mais educados que os motoristas brasileiros. Um ponto negativo é que estacionamentos aqui são caros e não há muitos. Na rua existem vários “flanelinhas”, mas nem sempre é fácil achar uma boa vaga.

Taxis e Uber: Taxi em Cape Town é caro, os motoristas são “malandros”, uma corrida de 10 minutos, que é o tempo quase máximo para um deslocamento central na cidade, pode chegar a 120 Rands, isso se negociada porque se você levar em conta o taxímetro esse valor é ultrapassado tragicamente. Seja firme, caso escolha se locomover de táxi, pechinche e tenha firmeza ao negociar sua corrida com o motorista. Aqui já dispomos dos serviços do UBER, que custam bem mais barato que os táxis, são mais confortáveis e convenientes, e, dentro da cidade, as corridas geralmente não ultrapassam os 60 Rands.

Ônibus Turístico: Como toda cidade grande e turística, também há a possibilidade de se locomover, principalmente entre os pontos turísticos, com aqueles ônibus de dois andares, aqui o City Sightseeing, que custa para um dia 170 Rands e para dois dias 270 Rands. Acredito que não há muito o que falar deste tipo de serviço, pois é exatamente igual a qualquer outro de outras cidades turísticas.

O que posso dizer em relação ao transporte é que com carro alugado você tem uma certa liberdade para fazer o que quiser e ir a pontos mais distantes como Cape Point, Cape of Good Hope e Winelands. Mas esteja disposto e atento para dirigir na mão inglesa. Entre Uber e taxi, de longe o Uber seria a melhor opção. O ônibus turístico cai bem durante o dia, no qual você já define para onde quer ir e já tem a rota certa. Caso escolha não alugar carro, não se preocupe caso ache que não vai visitar os pontos fora da cidade, pois existem vários serviços de transfer até cada destino desejado, não são caros e são bem cômodos.

Desmistificando a relação entre o câmbio e o custo

Acredito que muitos sabem que a moeda sul-africana (Rand – ZAR) é desvalorizada em relação ao Real Brasileiro. A conversão média gira em torno de 1 RAND para cada R$ 0,24. Porém, isso não significa que a África do Sul, principalmente a cidade de Cape Town, seja extremamente barata. Claro que não se compara com cidades europeias ou americanas, em que o câmbio sempre gira alto. Posso dizer que o custo de vida aqui é médio, não seria o mais barato, mas também não está na lista dos caros.

Falando especialmente de Cape Town, por ser uma cidade litorânea, o estilo de quem vive nela remete-se um pouco ao estilo de vida de algumas cidades da Austrália, da Califórnia e do Sul da Europa, que é o que a torna uma das cidades mais turísticas da África do Sul e, quiçá, de toda a África. Portanto, espere preços de cidade turística, porém com toda a ajuda do câmbio.

Devo mencionar que o que torna uma viagem cara não é simplesmente o local o qual se destinou a ir, mas sim o estilo de turismo que o viajante tem em mente. Digo isto pois, por mais que a moeda brasileira seja valorizada aqui na África do Sul, se você está acostumado a jantar, por exemplo, apenas em lugares mais caros, sua viagem se tornará mais cara.

Você já pode vir do Brasil com Rands, porém nem todas as casas de câmbio possuem a moeda sul-africana sem prévia reserva. Caso queira vir com dólar americano também é possível. É muito fácil fazer o câmbio aqui, um conselho é não trocar tudo no aeroporto, pois a taxa não é tão boa quanto no centro da cidade. Todos os cartões são aceitos e existem vários caixas eletrônicos (VTM) espalhados por toda cidade.

No que diz ao custo, posso listar alguns preços referentes às coisas básicas:

Aluguel de carro básico: entre 200 a 300 rands a diária

Litro de gasolina: média de 13,10 rands

Cable Car Table Mountain: subida e descida por 230 rands

Entrada em museus: média de 20 rands

Água mineral: 5 rands para uma garrafa de 500ml. Porém a água de torneira aqui de Cape Town é potável e pode ser bebida.

Refrigerante lata: média de 7 rands

Refeições: isso é bastante relativo, pois vai depender do gosto de cada viajante, mas uma boa refeição em um lugar maneiro não vai ultrapassar os 300 ou 400 rands, contando já com 2 a 3 pratos e um vinho. Para os que costumam comer fast food, um ítem do menu do McDonald’s não custará mais que 40 rands.

Segurança

Sendo uma cidade abraçada por natureza, muitas das atividades promovidas aqui são externas. Existem infinitas opções do que visitar e fazer. Por conta disto, sei que muitos se preocupam com o quesito segurança. A África do Sul é um país de desigualdade social, não tão diferente do nosso Brasil, mas também posso dizer que, especificamente tratando-se de Cape Town, as coisas não são tão ao extremo como no País Tupiniquim.

Considero essa cidade uma cidade segura, todos andam durante o dia de forma tranquila pelas ruas, mas claro que se recomenda uma certa atenção. As taxas de crime são altas e é basicamente concentrado em áreas pobres e periféricas (townships). Diria aqui que não é uma realidade altamente distante das de algumas cidades brasileiras, por isso acho que já sabemos lidar com certas situações.

Então cuidados básicos são sempre bem-vindos e tornarão sua viagem bem mais tranquila, como não ostentar riquezas nas ruas, isso tanto para regioes consideradas ricas à noite ou durante o dia.  Na noite evite lugares isolados, esquisitos, tente andar em grupos e com toda certeza evite transportes públicos. A Long Street, uma rua famosa por baladas e restaurantes, localizada no centro da cidade, no período da noite ela se torna um lugar destinado  aos  furtos, entao caso vá tenha cuidado com seus perdeneces, vá direto ao local que deseja, não circule muito pela rua. Caso acontecça de algum mendigo (homeless) vir pedir algo, seja enfático se sua resposta for não. Continue a andar, pois como há vários no centro, se você atender um logo virão mais.

Finalizando este ponto, posso dizer que me sinto seguro aqui, principalmente na região que moro e costumo frequentar, muito mais que em minha cidade de origem no Brasil, mas não é por conta disto que deixarei de ter o mínimo de atenção e cuidado.

Clima e Hospedagem

O clima nesta cidade é inconstante, sempre está a mudar. Devido à localização há sempre correntes vindo da Antártida que mexem bastante com a temperatura. Nessa cidade o vento é frequente e de moderado a forte. No verão, as temperaturas podem variar bastante indo de 15 graus aos 30 e no inverno pode se chegar a temperaturas entre 5 a 16 graus.

Quanto a hospedagem em Cape Town as opções são inúmeras, isso vai depender do quanto você estar disposto a pagar. A cidade tem uma rede hoteleira vasta e áreas como Gardens, Camps Bay, Sea Point, Green Point, Waterfront são excelentes para uma boa e confortável estadia.

 Principais atrações de Cape Town e seus arredores

Como já dito, Cape Town é abraçada por natureza, então as melhores atrações são o que a natureza concedeu a cidade. De fato, esta cidade é abençoada com tanta beleza natural, temos praias incríveis, montanhas belíssimas, áreas bucólicas, ou seja, tudo para todos os gostos.

Cito aqui as principais atrações da Mother City: Table Mountain, Camp’s Bay, Praia de Sea Point, Praias de Clifton, Praia de Muizenber, Lion’s Head, Signal Hill, V&A Waterfront, Aquário 2 Oceans, Robben Island, Peninsula do Cabo (Cabo da Boa Esperança), Boulder’s Beach e Simons Town, Winelands (região dos vinhos como Constantia, Franschhoek e Stellenbosch).

Espero que com esse breve conteúdo sobre essa cidade que me recebeu de braços abertos, seu coração dispare, a sua vontade de conhecê-la aumente e comece a planejar sua vinda.