por Nathalia Marangoni em 5 de Outubro, 2017
13 min read

Ao longo da costa sul da África do Sul, está um dos mais belos trechos litorâneos do mundo, a impressionante Rota Jardim, em inglês conhecida como Rota Jardim (Garden Route em inglês). Com montanhas e vinhedos de um lado e praias cercadas por rochas do outro, a Rota Jardim figura como cenário em inúmeras listas das melhores viagens a fazer de carro do mundo.

Prova disso é que publicações como Huffington Post, CNN, Australia’s Traveller Magazine, Business Insider e Rough Guides não pouparam elogios à rota em seus artigos sobre as melhores roadtrips do mundo. Segundo o Daily Mail, “o Garden Route ostenta alguns dos trechos mais bonitos do litoral, repleto de atividades únicas para desfrutar ao longo do caminho. Os exploradores podem aproveitar a dupla majestade de elefantes em terra e baleias perto da costa, caminhadas na floresta e uma das cidades mais tranquilas do continente”.

É a vegetação indígena (fynbos) que justifica o termo “jardim” da Rota Jardim. Patrimônio Mundial da UNESCO, o Cape Floral Kingdom é o menor dos seis reinos florais do mundo. Mesmo que o bioma seja um mero ponto na parte sul da África, abriga mais de 45.000 plantas diferentes, das quais 69% são endêmicas da região. Curiosamente, a diversidade das espécies fynbos se deve à sua história – o hemisfério sul não experienciou a última era de gelo de 10,000 anos atrás que eliminou a vegetação do hemisfério norte.

A Rota Jardim é lar de muitas maravilhas naturais, incluindo as cavernas Cango, Cabo das Agulhas (a ponta mais ao sul da África), Knysna Heads e alguns dos desfiladeiros de montanha mais majestosos do planeta. As paisagens vão desde os matagais do Karoo até as exuberantes florestas costeiras. A cereja em cima deste delicioso bolo de fyndos é seu maravilhoso clima. De acordo com o Livro Guinness dos Recordes, o Garden Route tem o segundo clima mais ameno do planeta, depois do Havaí.

Começando aproximadamente em Cape Town e terminando em Port Elizabeth, a Garden Route é palco de uma incrível lista de atividades e atrações para escolher. Neste post, vamos dar uma olhada nas diversas opções que a rota proporciona para que você comece a planejar sua viagem por esse deslumbrante destino, que tem sido descoberto gradualmente pelo público brasileiro.

Rota 62

s-curve in valley

Rota 62, Garden Route, África do Sul

Esta é a rota turística que serpenteia seu caminho entre Cape Town até Oudtshoorn oferecendo a alternativa mais curta e cênica para a estrada N2. É uma área de paisagens dramáticas, penhascos altos, riachos cristalinos e abundante em árvores e flora indígena. Começando em uma das melhores regiões de vinhos do mundo e terminando no esparso Karoo, a Rota 62 lança seu feitiço suave e cativante em todos os que viajam por suas estradas.

Swellendam

Swellendam, Garden Route, África do Sul

Swellendam é a terceira cidade mais antiga da África do Sul abrigando 50 locais provinciais reconhecidos como patrimônios históricos ou culturais pela South African Heritage Resources Agency. Situada no meio do caminho entre Cape Town e George, Swellendam fica na base das Montanhas Overberg. Rodeada por fazendas de vinho e casas de campo com o rio Breede passando nas proximidades, a cidade oferece três atrações principais para os visitantes.

  • Cabo das Agulhas – Este promontório rochoso é a ponta geográfica localizada no extremo sul do continente africano (mais sul do que isso, impossível!) e considerado a linha que divide os Oceanos Atlântico e Índico.
  • Bontebok National Park – O menor parque nacional da África do Sul fica a apenas 5 km do centro de Swellendam. Integrante do Cape Floral Kingdom, o Parque Nacional de Bontebok tem sempre algo a oferecer e florescer. Assista antílopes pastando da janela de seu chalé ou espie algumas das 200 espécies de aves que habitam o parque de seu deck.
  • Marloth Nature Reserve – Esta pacífica reserva possui sete trilhas diferentes, todas variando em dificuldade, comprimento e paisagem. Marloth oferece montanhas repletas de fynbos, florestas indígenas e vistas intocadas.

Oudtshoorn

Fazenda de avestruz, Oudtshoorn

Oudtshoorn é a maior cidade do Klein Karoo, uma área ensolarada de cerca de 250 km de comprimento e 70 km de largura, onde cada estrada atravessa um espetacular desfiladeiro de montanhas repletas da fantástica e icônica vegetação Cape Fynbos.

Na região, são cultivadas uvas (Calitzdorp produz um dos melhores ports do país), assim como luzerna (alfafa), razão pela qual os agricultores da região conseguiram introduzir, com sucesso, avestruzes na área – luzerna é o alimento favorito deste animal. Hoje, as fazendas de avestruz, juntamente com as cavernas Cango são as principais atrações da região.

  • Fazendas de avestruz – O avestruz continua a ser a principal fonte de renda para Oudtshoorn, reunindo uma multidão de turistas interessadas em ver, tocar, comer e saber mais sobre os gigantes pássaros. Há 400 fazendas de avestruzes, das quais Highgate (aliás, a maior fazenda de avestruz do mundo), Safari, Oudtshoorn e Cango oferecem atrações similares. Estas incluem uma pequena aula sobre a criação de avestruzes (desde a incubação até o curtimento de pele), visitas guiadas à fazenda e até mesmo “derby” de avestruz.
  • Cango Caves – Uma das atrações mais populares da região, as cavernas Cango são também uma das grandes maravilhas naturais da África do Sul. Uma série de cavernas de calcário espetaculares aguardam curiosos exploradores. Todas repletas de uma coleção cativante de estalactites, estalagmites e helictites (formações de calcário que crescem em direções incomuns).
  • Atividades ao ar livre – A região inclui trilhas para caminhadas, mountain bike, espeleologia, rapel, escalada, quadriciclo, passeios em balão de ar quente, voos de micro leve, excursões ecológicas, observação de pássaros e passagens históricas.
  • Beleza Natural – Ao norte de Oudtshoorn, em direção à histórica cidade de Prince Albert, você encontrará duas das maiores áreas selvagens de Klein Karoo – as reservas naturais de Swartberg e Gamkaberg, destino dos sonhos para os entusiastas da botânica, que fica na Red Mountain Range.
  • Meerkat Tours – Uma atividade popular é o passeio com meerkats selvagens e, ainda assim, habituados ao contato humano. Esses passeios começam a partir do nascer do sol e dependem do clima, uma vez que essas pequenas criaturas não costumam se aventurar fora de suas tocas em dias frios e chuvosos. Os visitantes se sentam e observam os meerkats aproveitando o sol da manhã para depois seguirem para sua rotina diária de exploração.
  • Swartberg Pass – Considerada um dos mais espetaculares trechos para viajar de carro da África, o Swartberg Pass é uma passagem de montanha que proporciona vistas maravilhosas sobre o Klein Karoo, que está a cerca de 1,220 m abaixo. É conhecida por esvoaçar os cabelos dos seus viajantes, sendo repleta de ziguezagues, torções e trechos íngremes.

George

George, África do Sul

A meio caminho entre Cape Town e Port Elizabeth, George é uma cidade em rápido crescimento, que pode não ser o destaque do Garden Route, mas é com certeza seu coração comercial, abrigando a maioria das conexões de transporte e uma grande variedade de restaurantes. Não vale a pena passar muito tempo por lá, pois suas atrações são limitadas e, além disso, a apenas 10 minutos de carro está situada a cidade costeira de Wilderness, com diversas opções de hospedagem mais interessantes.

Se você é fã de golfe, desconsidere o parágrafo anterior: George pode ser perfeita para você! A cidade é destaque por sua gama de campos de golfe de classe mundial, como Fancourt, que tem quatro campos em George: The Links, Outeniqua, Montagu e Bramble. Há também George e Kingswood. Pinnacle Point está na vizinha Mossel Baby e Knysna tem os impressionantes campos de golfe Simola e Pezula.

Wilderness

Praia em Wilderness, Por do Sol, Garden Route, África do Sul

Wilderness está idilicamente situada entre montanhas e praias, cortada por uma cadeia de lagos tranquilos. É a única vila na África do Sul que – juntamente com cinco rios, cinco lagos naturais, dois estuários, florestas e 28 quilômetros de litoral – está protegida dentro de um parque nacional de 2,312 hectares.

O famoso Map of Africa Viewpoint oferece uma vista fantástica do Kaaimans River Valley, bem como uma vista do oceano que vale a pena parar para admirar. Outro excelente local para contemplar os arredores é o Dolphin Point, que também tem uma vista oceânica magnífica, além de receber esse nome por conta do grande número de golfinhos que podem ser vistos por lá regularmente. Baleias também aparecem na região durante os meses de inverno.

Wilderness pode ser explorada de diversas formas:

  • Andando nas infinitas praias de areia branca
  • Caminhando por florestas naturais exuberantes
  • Fazendo canoagem no sinuoso Tuow River
  • Mountain biking em pequenas rodovias ou nas praias com maré baixa
  • Dirigindo pelas cênicas passagens de montanha em direção ao Karoo
  • Jogando golfe em excelentes campo nas proximidades
  • Observando golfinhos e balais

Knysna

Knysna Heads, Garden Route

Knysna é metade do que é considerado o “O coração do Garden Route” (a outra metade é Plettenberg Bay!). A cidade está situada entre as impressionantes montanhas Outeniqua e o oceano Índico, cercada por renomadas florestas que a protegem como um halo protetor verde esmeralda. A característica que define Knysna é a sua grande lagoa, que é protegida do mar pelas Knysna Heads (Cabeças de Knysna), penhascos de arenito que se elevam sobre as águas. Knysna abriga as maiores áreas de florestas indígenas que restam na África do Sul, que até recentemente serviam de lar para elusivos elefantes.

  • Knysna Heads – Tire fotos dignas de cartão postal do ponto de vista da “Cabeça” leste do penhasco. O ponto de vista oposto é igualmente espetacular. Para uma visão de 360 graus de Plettenberg Bay até Mossel By, dirija-se ao ponto de vista de Spitskop. Para os mais aventureiros, que tal uma aventura de rapel no penhasco?
  • Florestas de Knysna – Explorar as florestas é outra atividade popular na região, assim como excursões de barci pela lagoa, que abriga 200 espécies de peixes e uma variedade de aves.
  • Featherbed Nature Reserve – Esta reserva natural privada situada na cabeça oeste de Knysna Heads é um Patrimônio Nacional e lar do ameaçado antílope blue duiker (em português, cabrito-azul ou seixa). Viajantes são transportados de balsa e depois dirigem para a “cabeça” para desfrutar de vistas magníficas da lagoa, da cidade e do oceano. Em seguida, guias qualificados levam os turistas para uma caminhada pelas florestas e cavernas costeiras do penhasco.
  • The Seven Passes Scenic Drive – Certamente um passeio imperdível na região, que vai deixar qualquer viajante hipnotizado. Esta rota de 75 km se estende entre Knysna e George, passando por pontes históricas e sete desfiladeiros de montanha em uma viagem que leva cerca de 2 horas e meia.

Plettenberg Bay e arredores

Robberg, Baía de Plettenberg, Garden Route, África do Sul

Os marinheiros portugueses que olharam pela primeira vez para Plettenberg Bay a nomearam de Baía Formosa. E não é à toa: “Plett” possui vários quilômetros de praias, movimentadas por uma infinita sucessão de ondas quentes e uma vista distante da silhueta das montanhas de Tsitsikamma que prometem deixar qualquer viajante boquiaberto.

Ao longo dos anos, a beleza da baía atraiu, inevitavelmente, multidões cada vez maiores de admiradores, no entanto, durante a baixa temporada, quando a maioria das casas de férias fica vazia, prevalece uma atmosfera muito mais descontraída na região. Plett possui algumas das praias mais bonitas da África do Sul e tem quatro principais praias de status “Blue Flag” ou “Bandeira Azul” (selo ecológico mundialmente reconhecido que leva em conta aspectos como qualidade da água, segurança, acessibilidade e sensibilização ambiental) que são Robberg, Lookout Beach, Keurboomstrand e Nature’s Valley. Seguindo abaixo pela costa, em direção a Port Elizabeth, excursões ecológicas únicas e surf são atrativos irresistíveis para o público mais aventureiro.

  • Robberg Nature Reserve – Robberg, situada a 8 km ao sul de Plettenberg, não é apenas uma reserva natural com belas trilhas para caminhadas, mas também um monumento nacional. As rochas desta região remontam a 120 milhões de anos atrás e evidências de habitação humana em meados e final da Idade da Pedra foram encontradas em algumas das cavernas ao longo da península.
  • Bungee jump – A mais alta ponte de bungee jump comercial do mundo: 216 metros de tirar o fôlego! Leia mais sobre a atividade em nosso artigo “8 motivos para saltar de bungee jump da Bloukrans Bridge”.
  • Parapente / Paraquedismo – Existe melhor maneira de ver a região do que a partir do ponto de vista de um pássaro? O voo de parapente sobre as florestas e a lagoa de Knysna é um dos passatempos favoritos. Caso queira se aventurar de paraquedas, dirija-se à Plettenberg Bay e aproveite cada segundo de adrenalina (há a opção de salto “tandem”, que é acompanhada de um instrutor qualificado, a 10 mil pés de altura com uma queda livre de 35 segundos).
  • Tenikwe Wildlife Awareness Centre – Comece seu dia com um passeio estimulante pela floresta indígena de Tsitsikamma e Cape Floral Funbos enquanto se junta a guepardos de Tenikwa em sua caminhada diária. Depois disso, desfrute de um passeio guiado de uma hora para conhecer o resto dos felinos e a vida selvagem ameaçada de extinção em Tenikwa (gato-bravo-de-patas-negras, gato-bravo, serval e lince do deserto), onde você aprenderá sobre sua luta para sobreviver na natureza.
  • Monkeyland – Dê um passeio pelo santuário de primatas situado no Craggs. Mas prepare-se: esta pode ser uma experiência intensa e bastante barulhenta enquanto você atravessa o local onde os macacos estão abrigados.
  • Birds of Eden – Este é o maior aviário de voo livre do mundo. O santuário incorpora uma floresta indígena com cachoeiras e trilhas elevadas. As aves, que previamente estavam enjauladas, vem de todas as partes do mundo para viver aqui e voarem livremente.
  • Tree Top Canopy Tours – Uma maneira diferente de vivenciar as florestas indígenas da região: se aventure em um passeio de tirolesa sobre as árvores, sob a perspectiva de um pássaro, e colecione lembranças para a vida toda.
  • Observação de baleias – Plettenberg Bay é um excelente local para observar baleias e golfinhos e há inúmeras atividades de barco e safáris oceânicos promovidos por lá.
  • Rio Keurbooms – Visitantes podem escolher entre uma pletora de atividades aquáticas, como kite-surf, caiaque ou passeios de catamarãs à vela em direção ao oceano.
  • The Tsitsikamma Canopy Tour – Esta é uma aventura ecológica única realizada na magnífica floresta tropical indígena de Tsitsikamma. Pioneiro na África, o passeio de dossel inclui atravessar de uma plataforma para outra ao longo de um cabo de aço suspenso até 30 metros acima do solo.
  • Jeffreys Bay – Considerado um dos melhores destinos de navegação do mundo, J-Bay, como é conhecida por seus habitantes locais, tem atraído multidões de entusiastas do surf por décadas. De acordo com especialistas do esporte, é o melhor pointbreak à direita do mundo (pointbreak é um termo usado por surfistas para descrever o momento em que as ondas quebram em rochas ou alguma formação de terra saindo da linha costeira, o que resulta em uma ótima onda para surfar).

Quer descobrir como você pode cair na estada em uma das rotas panorâmicas mais aclamadas do mundo, entre em contato conosco e solicite uma cotação gratuita e sem compromisso.

Post publicado originalmente por Matthew Stern