por Nathalia Marangoni em 18 de Janeiro, 2018
10 min read

Os grandes protagonistas de um safári são, sem sombra de dúvidas, os animais. Galopantes gnus e elusivos leopardos se combinam a zebras e suas listras singulares, girafas esguias e hienas manchadas em uma verdadeiro Animal Fashion Week, onde cada espécie exibe sua beleza ao seu próprio ritmo e modo de ser.

Ainda que os animais sejam as celebridades de um safári, alguns viajantes levam a sério a ideia de se vestir como no filme “Out of Africa” e criam combinações de roupa inimagináveis inspiradas em vestimentas e acessórios vintage popularizados por celebridades, figuras políticas e filmes de aventura e exploração durante diferentes períodos da história.

Ao longo dos anos 2010, a moda de safári voltou à tona: marcas famosas adotaram o estilo nas passarelas e ele logo foi refletido nas ruas, sendo popularizada não apenas entre amantes de safáris, como também na composição de looks casuais entre moradores de grandes cidades. Mas como surgiu a moda de safári?

Soldados britânicos em trajes cáqui - Segunda Guerra Boer

Soldados britânicos em trajes cáqui. Créditos: militarysunhelmets.com

Origem da moda de safári

Registros históricos apontam que tudo começou com a jaqueta de safári utilizada nos anos 1900 por tropas do Império Britânico durante a Segunda Guerra Boer, na África do Sul. Há indícios de que estes uniformes cáqui – idealmente leves para o calor e altamente funcionais por sua quantidade de bolsos – já eram vestidos pelos britânicos durante operações na Índia desde 1848.

Para entendermos melhor alguns aspectos técnicos da moda de safári, conversamos com o alemão Horst Tschirschnitz, formado pelo Departamento de Design da Academia de Moda e Comunicação Düsseldorf, cidade que é considerada a “fashion city” da Alemanha.

Segundo ele, a jaqueta de safári é mais uma peça masculina inspirada nas forças armadas, a exemplo do casaco da marinha, a bomber jacket e as calças chino. Costuma ser feita de cotton drill, uma mistura de poliéster e algodão muito utilizada na confecção de uniformes por ser um tecido fácil de lavar e que dura bastante, ideal para ser vestido em temperaturas quentes.

Moda de safári: Banana Republic

Catálogo da Banana Republic.

Características da jaqueta de safári

Características marcantes da peça são o epaulette, que é um tipo de ombreira; grandes bolsos Pole para o armazenamento de itens úteis; colar largo no pescoço para refrescar o corpo em climas quentes e sua forma acinturada. As cores típicas costumam ser areia ou cáqui. De acordo com o Horst, alguns casacos de safári antigos alteraram ligeiramente o design da jaqueta original removendo as ombreiras para uma abordagem mais “clean” e o cinto passou a ser fabricado com a mesma broca de algodão do corpo da jaqueta.

Com a popularização das viagens de safári durante o século XX – quando as excursões eram focadas na caça de grandes animais e atraíam figuras como Theodor Roosevelt e Ernest Hemingway – e a produção de filmes hollywoodianos sobre o tema durante os anos 50, logo a moda safári caiu no gosto de celebridades e figuras públicas, tornando-se não só um exemplo de funcionalidade, como também de classe e estilo.

Alguns momentos marcantes da moda de safári

Do início dos anos 1900 até os dias de hoje, os trajes de safári habitaram o imaginário popular: foram popularizados, cobiçados e reinventados em inúmeras oportunidades, de acordo com o contexto.

Na cultura popular, eles aparecem em filmes, ensaios fotográficos, desfiles de moda e até mesmo vestem os corpos celebridades em aparições públicas, quando estas são perseguidas por seus predadores naturais, os paparazzis, da mesma forma que animais selvagens são acompanhados pelos flashes de viajantes curiosos nos safáris modernos – que nada têm a ver com os de caça de antigamente.

Abaixo, separamos alguns dos momentos mais marcantes da moda de safári para inspirar seu próximo look.

Hemingway em uma de suas expedições de caça pela África. Hoje, os únicos objetos a serem apontados em direção aos animais são câmeras fotográficas.

Hemingway em expedições de caça pela África. Hoje, os únicos objetos a serem apontados em direção aos animais são câmeras fotográficas.

Anos 30: Hemingway e Abercrombie

Em 1936, o escritor Ernest Hemingway – cujas viagens pela África inspiraram obras literárias como a descritiva “The Green Hills of Africa” e as fictícias “The Short Happy Life of Francis Macomber” e “The Snows of Kilimanjaro”, mais tarde adaptadas para o cinema – desenhou sua própria “bush jacket”, produzida por Willis & Geiger Outfitters.

Moda de safári: Abercrombie

Catálogo da Abercrombie antes de seu “rebranding”. Créditos: wosanai.wordpress.com

Em 1939, Abercrombrie promovia roupas de safári para esportes e lazer. A companhia abriu sua primeira loja em 1892 e era chamada de David T. Abercrombie Co, sendo especializada em equipamentos para caça e pesca. Clientes notórios incluíam não apenas Hemingway, como Theodor Roosevelt.

Moda de safári: Mogambo

“Mogambo”, de 1953, retrata o triângulo amoroso vivido pelos personagens de Clark Gable, Ava Gardner e Grace Kelly, durante uma expedição no Quênia.

Nos anos 50, Hollywood vivencia um boom de filmes passados na África, ou que abordam a temática do safári. Exemplos ficam por conta de “Mogambo” (1953), “King Solomon’s Mines” (1950), “The Snows of Kilimanjaro” (1952), “Safari” (1955) e “Tanganyika” (1954). Estrelas como Clark Gable, Sewer Grange, Grace Kelly e Ava Gardner são algumas das estrelas responsáveis por eternizar os looks de safári em filmes technicolor.

Anos 60: O safári vira moda

Moda de safári: Yves Saint Laurent

À esquerda, Verushka esbanjando uma YSL Safari Jacket 1967 em fotografia de Franco Rubartelli, 1968; à direita, Saint Laurent posa com Betty Catroux e Loulou de la Falaise em frente à sua boutique na Bond Street, em Londres em 1969

Uma década fundamental para a popularização da jaqueta de safári. Em 1967, Yves Saint Laurent introduz o item pela primeira vez em seus desfiles. No entanto, foi no ano seguinte que a jaqueta se tornou um item clássico, graças a um design único criado para um ensaio fotográfico para a Vogue Paris. Como aponta o artigo do Museu Yves Saint Laurent, a peça foi essencial para a definição do estilo de Saint Laurent, que revolucionou a moda feminina ao empregar elementos do código de vestimenta masculino em seus designs.

Betty e Francois Catroux nos anos 70, vestindo trajes de safári

Betty e Francois Catroux nos anos 70, vestindo trajes de safári. Créditos: Horst P. Horst/Condé Nast Archive

O fashion designer Ted Lapidus também compartilha créditos na popularização da jaqueta de safári. O francês é celebrado até os dias de hoje por adotar elementos das forças armadas em trajes unissex. Ele não só contribuiu para a introdução do traje de safári, como também popularizou o denim jeans como um elemento indispensável em qualquer guarda-roupas. Até então, a peça era uma “persona non grata” no mundo da moda.

Anos 70: James Bond, Índia e Austrália

Moda de safári: Roger Moore nos anos 70

Poucos homens ostentaram looks de safári tão bem quanto Roger Moore, ator celebrado por sua interpretação do agente secreto James Bond nos anos 70. Screencaps: Bondsuits.com

Nos anos 70, a moda de safári continuou marcando presença em desfiles de moda, resultado da popularização do item na década anterior, e também nas grandes telas. Os trajes usados por Roger Moore no papel do agente secreto James Bond são destaque desta década.

Em países como Índia e Austrália, a jaqueta de safári também mostrou relevância. Em vida, o ator e produtor de filmes bollywoodianos Vinod Khanna adotou o look, que era tão popular entre a classe média indiana, que mais parecia um uniforme. O marcante e progressista ex-primeiro ministro da Austrália Meridional, Don Dunstan, utilizou a peça com primazia e vigor: não só ficou marcado por usar trajes de safári, como também por ter ido trabalhar no Parlamento vestindo shorts cor-de-rosa.

Anos 80: República de Safári

Moda de safári: Catálogo Banana Republic

Créditos: Banana Repubic Catalog No. 19: African Safari, secretfanbase.com

Nos anos 80, a Banana Republic abriu sua primeira loja e, acredite ou não, bem como a Abercrombie, costumava ser uma marca especializada em trajes de safári. Seus catálogos eram tão apaixonantes como suas coleções. A publicação Banana Republic Guide to Travel & Safari Clothing, de 1986, descreve o processo criativo de seus designs a partir do uso de ilustrações e imagens capturadas de filmes antigos.

Moda de safári: Meryl Streep em "Out of Africa"

O filme “Out of Africa” recebeu o título de “Entre Dois Amores” no Brasil. Screencaps: classiq.me

Na mesma década, é lançado o filme “Out of Africa”, estrelando Meryl Streep e Robert Redford como Karen Blixen e Denys Finch Hatton. Os trajes utilizados pela atriz são referenciados até hoje e inspiraram diversas coleções de roupa.

Anos 2010: Revival do safari-chic

Moda de safári: Ralph Lauren

Desfiles das coleções Ralph Lauren em 2009 e 2015. Créditos: Vogue

Embora a moda safári tenha marcado presença nas passarelas durante os anos 90 e 2000, foi nos anos 2010 que um “revival” se tornou mais evidente. No período, uma variante da “bush jacket”, conhecida como “shacket”, voltou à tona no Reino Unido e na Europa, devido à popularização do vestuário de trabalho vintage na subcultura hipster. Esse traje era frequentemente produzido com denim azul, chambray, algodão pesado em verde azeitona ou em cáqui, linho natural ou pano de camuflagem. Alguns possuíam ombreiras, cinto e bolsos similares aos da jaqueta de safári tradicional.

Adotando a moda de safári

Horst Tschirschnitz  acredita que é possível incorporar o look de safári e trazer conforto, praticidade e estilo ao seu dia a dia. Segundo ele, não há por que um look de safári não possa ser funcional e elegante ao mesmo tempo.

“Por exemplo, uma mulher pode usar um vestido durante o dia, ou mesmo durante um safári, com talvez uma estampa étnica, uma fanny pack (uma espécie de pochete) ao redor da cintura e, por cima, uma jaqueta ou colete de safári. Quando o dia, ou o safári chegar ao fim, ela pode mudar o look facilmente, tirando a jaqueta e a bolsa e colocando um belo par de sapatos altos”, explica.

Precisa de boas referências para a composição do seu look? Olhe para o passado recente! Segundo o fashionista, boas ideias podem florescer a partir das coleções de 2014 de Roberto Cavalli, Fendi, Ralph Lauren e Rachel Zoe, todas oferecendo um twist modern de roupas de safári.

Agora que você já sabe um pouquinho mais sobre a história da moda de safári, visite nosso artigo sobre o que levar no seu primeiro safári, e fique atento aos aspectos práticos e itens básicos que devem ser levados na sua primeira aventura na mata.

Para a produção deste conteúdo, foram consultados os seguintes materiais: