por Nathalia Marangoni em 1 de Março, 2018
6 min read

Se você está planejando seu primeiro safári, é provável que tenha se deparado, em diversas ocasiões, com o termo Big Five da África – ou os “Cinco Grandes”  em português. Se você ainda não tem certeza do que isso significa, a Rhino Africa está aqui, como seu especialista de viagens na África, para explicar o termo em seus mínimos detalhes.

“Big Five” é o nome de um grupo de animais africanos composto pelo leão, o leopardo, o rinoceronte, o búfalo e o elefante. Mas por que eles são chamados assim?

Ao escutar o termo pela primeira vez, você pode imaginar que o termo pode ser relacionado ao tamanho desses icônicos animais e não seria a primeira pessoa a cometer esse erro. Afinal de contas, o adjetivo “grandes” certamente nos leva a essa conclusão. Na verdade, aqueles familiarizados com a fauna da África geralmente se perguntam por que o hipopótamo – que chega a pesar várias toneladas – não faz parte do grupo.

A resposta reside nas orgens do termo, cunhado entre o início e em meados do século XIX por exploradores que vieram para a África com a finalidade de colonizar suas terras e, mais tarde, para caçar por esporte. Todos os tipos de personalidades, desde presidentes americanos até a realeza europeia, viajavam para a África para caçar esses animais que receberam o título de “Big Five”, não por seu tamanho ou popularidade, mas por causa da dificuldade e o perígo que ofereciam quando eram rastreados ou caçados a pé.

Felizmente, os proprietários da reservas em que essas expedições eram realizadas eventualmente perceberam que durante todo esse tempo haviam sacrificado seus maiores tesouros. Conscientes de seu erro, esses proprietários recorreram ao turismo e a era dos grandes caçadores abriu caminho para uma nova era de conservação.

Ironicamente, os animais que os caçadores mais temiam tornaram-se os favoritos dos visitantes. Hoje, os únicos tiros dados em direção aos “Grande Cinco” são os das câmeras que desejam capturar a magia de vê-los em liberdade – uma das experiências mais memoráveis que podem ser apreciadas na vida.

Se você quer saber mais sobre os “Big Five”, abaixo, contamos um pouco sobre cada um desses incríveis mamíferos.

O leão

Além de ser o rei da selva, o leão é um dos integrantes dos Big Five da África

Leão na Reserva de Animais Amakhala

Este grande felino é provavelmente o mais popular dos “Big Five” e se tornou sinônimo de um safári africano. Carismático, poderoso e imponente, tod mundo quer ver o merecidamente nomeado “rei da selva”.

Há muito tempo, centenas de milhares de leões habitaram o planeta, mas hoje especialistas em conservação estimam que há entre 20,000 e 25,000 leões restarantes, a maioria deles na África subsaariana. Na África do Sul, as oportunidades de avistamento de leões são altas, especialmente no Parque Nacional Kruger e as reservas privadas ao redor.

O elefante

Conhecido como "gigante gentil", o elefante integra a lista dos Big Five da África

Elefante entre arbustos

Talvez o elefante africano africano mereça ser chamado de “rei da selva”, afinal, este é o maior e mais pesado animal terrestre do planeta. Este paquiderme pode ultrapassar os três metros de altura, enquanto um elefante adulto pode comer até trezendo quilos de vegetação por dia.

A África do Sul é um excelente destino para avistar elefantes – apenas no Parque Nacional Kruger você pode ver manadas de mais de cem integrantes – embora, para os elefantes, não há nada com o Chobe. Visite o rio Chobe entre agosto e outubro e você entendará por que essa região é conhecida como a “capital do elefante” da África.

O búfalo

Búfalo-do-cabo é um dos animais mais perigosos e, provavelmente, o mais fatal a ser encontrado a pé entre os Big Five da África

Búfalo-do-cabo no Parque Nacional de Aberdare

Não se deixa enganar pela aparência bovina do búfalo africano (também conhecido como búfalo-do-cabo). Este animal majestoso e temperamental é, provavelmente, o membro mais perigoso dos “Big Five”, especialmente se você se aproximar dele a pé.

Robert Ruark, o romancista americano, uma vez escreveu que “um búfalo o observou como se a ele devesse dinheiro”. Observe um de perto – de preferência a partir da segurança de um veículo de safári – e você entenderá exatamente a que Ruark estava se referindo. Quando dois machos lutam, o impacto de seus chifres é equivalente ao de um carro atingindo uma parede a 50 quilômetros por hora!

O rinoceronte

Rinocerontes são extremamente cobiçados por caçadores furtivo por conta de mitos acerca de seu chifre de queratina

Rinoceronte nas imediações do Nthambo Tree Camp

O rinoceronte-branco é o segundo maior mamífero terrestre do mundo e seu nome não tem nada a ver com sua cor. Os colonos holandeses identificaram-no com a palavra wyd (largo) devido à forma de seus lábios, a qual mais tarde foi confundida com a palavra em inglês “white” (branco). O rinoceronte-negro é menor, mais solitário e elusivo do que seu primo branco e tem uma cabeça mais curta, bem como lábios em forma de bico, que usa para comer folhas e galhos. Também é considerado mais perigoso que o rinoceronte-branco devido ao seu temperamento volátil.

Infelizmente, a expansão e a intensidade da caça furtiva é uma séria ameaça à sobrevivência de ambas as espécies. Saiba mais em nosso artigo 22 de setembro – Dia Mundial do Rinoceronte.

O leopardo

Leopardos têm força o suficiente para escalarem árvores, o que lhe garante grandes benefícios como caçador

Leopardo descansando em uma árvore na Reserva de Animais Mashatu

Bonito, elegante e dramático. Este é outro animal que todos querem ver e, de formam mais conflituosa, também é o mais elusivo. O leopardo é um animal solitário – exceto durante a época de reprodução – e, seja fêmea ou macho, defenderá ferozmente seu território de outros leopardos.

Considerado um dos predadores mais eficientes, o leopardo é o mestre da perseguição. Por se tratar de um animal noturno, suas oportunidades de avistá-los são melhores após o pôr do sol.  Se você tiver sorte, você será capaz de testemunhar como ele se aproxima furtivamente de sua presa e, em seguida, a ataca com um poderoso salto. O elemento surpresa é sua arma mais importante.


Pronto para conhecer os “Big Five” pessoalmente? Bem, a primeira etapa é escolher o destino adequado. O continente africano está cheio de excelentes destinos para se familiarizar com sua vida selvagem, mas apenas uma seleção exclusiva deles pode se orgulhar de ser lar das cinco espécies mais emblemáticas da África. Nossos consultores de viagem podem ajudá-lo a escolher o destino perfeito para um safári com os “Big Five”. Entre em contato conosco e deixe-nos auxiliá-lo no planejamento de sua aventura africana hoje mesmo.