por Nathalia Marangoni em 18 Setembro, 2018
7 min read

Não há nada como realizar um safári a pé: caminhar pela natureza selvagem é uma atividade autêntica e cativante, que estimula as emoções mais primitivas em quem se atrave a realizá-la. Por alguma razão, seus entusiastas recomendam essas atividades de olhos fechados, retornando de novo e de novo aos seus destinos favoritos para passear por regiões prístinas, onde criaturas indomadas vagam e esbanjam soberania.

Quando perguntados sobre, os devotos do safári a pé lhe contarão histórias sobre as visões que tiveram sobre tempos antigos, quando o homem e a natureza eram um só. Exigindo um foco e um senso de alerta que a vida moderna dificilmente nos permite explorar, safáris a pé são um passo além da mera observação. Por meio desta experiência única e envolvente, é possível ter um encontro mais íntimo com a natureza, bem como uma compreensão mais profunda dos seus ritmos, padrões e estados de espírito.

Se esta experiência é o que você tem em mente para a sua próxima jornada à África, a seguir você encontrará algumas informações que precisa saber.

Os melhores destinos

Zebra é vista durante safári a pé

Zebra é vista durante safári a pé promovido por Mfuwe Lodge

Delta do Okavango, Botsuana

Carinhosamente apelidado de “o último Éden da África”, o Delta do Okavango é um rico delta fluvial interior localizado no norte de Botsuana, que atrai espécies como o leão, o leopardo e o elefante. Os frequentadores de safáris podem percorrer a extensão desta paisagem gloriosa de várias maneiras, inclusive por meio de caminhadas guiadas.

Parque Nacional Tarangire, Tanzânia

Uma pérola escondida, o Parque Nacional Tarangire esbanja grandes concentrações de zebras, impalas, elefantes e uma ampla variedade de pássaros. Além disso, é um dos parques mais tranquilos deste país da África Ocidental que é famoso por suas magníficas regiões selvagens. Uma ótima dica para os que desejam realizar safáris longe das multidões.

Floresta Impenetrável de Bwindi, Uganda

Lar de gorilas, elefantes-da-floresta, 11 tipos de primatas e 200 espécies de borboletas, a Floresta Impenetrável de Bwindi é uma verdadeira vitrina da diversidade selvagem encontrada na África.

Maasai Mara, Quênia

Uma experiência de safári mais holística, onde os visitantes podem aprender sobre diferentes ecossistemas, paisagens, fauna e flora, bem como descobrir os segredos do poderoso povo Maasai – tudo isso é possível na famosa Reserva Nacional Maasai Mara.

Reserva Madikwe, África do Sul

Situado na fronteira com o Botsuana e a cerca de 3,5 horas de carro de Joanesburgo, esta região composta por savana, pastagens, montanhas inclinadas e afloramentos rochosos é um paraíso para a vida selvagem, incluindo os “Big 5”. A reserva Madikwe também é conhecida por suas bem sucedidas iniciativas de empoderamento comunitário. Ou seja, sua visita à região será uma ótima forma de contribuir com o turismo de base comunitária.

South Luangwa, Zâmbia

Considerado o berço do safári a pé, South Luangwa promete vislumbres de seus 60 mamíferos (incluindo elefantes e leopardos) e 400 pássaros – um playground irresistível para aventureiros e observadores de pássaros.

Livingstone, Zâmbia

Existem poucos predadores em Livingstone, mas seus visitantes podem avistar antílopes, elefantes e, ocasionalmente, rinocerontes.

Por falar na Zâmbia…

Viajantes caminham em fila única em safári promovido por Puku Ridge Camp

Viajantes caminham em fila única em safári promovido por Puku Ridge Camp

Viajantes caminham em fila única. Foto: Puku Ridge CampA Zâmbia não só foi pioneira em safaris a pé, como é também um dos melhores países para realizar a atividade. Antes de se espalhar para os parques em todo o resto da África Austral, o conceito começou no Vale do Luangwa, onde os safáris a pé são notoriamente íntimos e imersivos. O terreno da Zâmbia é ideal para este tipo de aventura e os seus guias de campo são alguns dos melhores do continente.

Caso esteja interessado em realizar caminhadas na Zâmbia, destinos como o Parque Nacional North Luangwa, o Parque Nacional South Luangwa, o Parque Nacional do Baixo Zambeze e o Parque Nacional de Kafue são os mais recomendados.

Tipos de safári a pé

Safári a pé promovido por Dulini Leadwood Lodge

Safári a pé promovido por Dulini Leadwood Lodge

Safári a pé promovido por Dulini Leadwood LodgeOs safaris a pé geralmente envolvem excursões diárias para longe do acampamento e de volta, ou até um local específo no parque onde o grupo é recebido por um veículo de safári e transportado de volta.

Os mais vigorosos são os safáris móveis de vários dias, onde os participantes fazem caminhadas de um acampamento temporário para outro, cobrindo vastas extensões de terreno de cada vez.

Independente da duração, as caminhadas geralmente seguem um ritmo lento com intervalos suficientes entre elas, tornando-as adequadas para todos os níveis de condicionamento físico.

A experiência

Marataba Trails Lodge oferece experiências únicas de safári a pé

Marataba Trails Lodge oferece experiências únicas de imersão na natureza. Foto: Marataba Trails Lodge

Os safaris a pé são especialmente populares porque obrigam seus participantes a atingirem um estado de atenção plena. Os guias levarão você a uma jornada onde você poderá descobrir detalhes da paisagem e da vida selvagem. Você terá uma ideia do funcionamento interno do reino animal a partir de uma posição de vulnerabilidade… ou melhor, de unidade com a natureza!

Os limites da vida selvagem devem sempre ser respeitados, mesmo que sejam observados em seu domínio natural – isso pode ser uma experiência extremamente gratificante e reverencial.

Tal como acontece com todas as expedições selvagens, estas atividades não estão isentas de perigo – no entanto, caso escutem as instruções dos guias, as explorações a pé podem ser realizadas com mínimo risco.

O que vestir

Safári a pé no Camp Okavango

Guia do Camp Okavango mostra elefantes a visitantes. Foto: Stuart Parker

Numa aventura de safári a pé, recomenda-se o uso de cores terrosas, como bege, marrom, verde, ou cores neutras, que facilitem a sua camuflagem. O objetivo, vale lembrar, é que você se misture ao ambiente e não o perturbe.

Já que safáris a pé ocorrem em regiões quentes, óculos escurros, chapéu de abas largas e tênis ou botas de caminhada vão contribuir para a sua proteção. O conforto é fundamental, portanto, materiais leves são aconselháveis. Caso a moda de safári lhe interesse, não deixe de ler nosso artigo a respeito de sua história.

Restrição de idade

Experiência de safári a pé no Plains Camp

Foto: Plains Camp

Embora isso possa diferir de parque para parque, visitantes de 14 anos são os mais jovens permitidos em um safári a pé. O limite de idade pode ir até 16 ou mais em itinerários mais longos.

Segurança

Os safaris a pé nas Cataratas Vitória oferecem encontros íntimos

Os safaris a pé na região das Cataratas Vitória oferecem encontros íntimos. Foto: Siyabona Africa

Enquanto estiver desbravando a natureza a pé, você será instruído a andar em fila única. Seu grupo será acompanhado por guias armados na frente e, em alguns casos, também atrás. É essencial ficar atrás do rifle, pois seus guias estarão voltados às direções de onde o perigo provavelmente virá.

Os safáris a pé são feitos em silêncio; isso facilitar o desfrute da experiência e amplia as chances de encontrar animais  saborear a experiência e melhorar suas chances de encontrar animais mais elusivos ou inconstantes.


Se você está preparado para uma experiência única de safári a pé, um de nossos consultores especializados em viagens ajudará você a planejar o itinerário personalizado dos seus sonhos para incluir essa aventura inesquecível. Clique aqui para entrar em contato.